Dior – Haute Couture Surrealista

Dior Surrealista

Maria Grazia Chiuri, diretora artística das coleções femininas na Maison Dior, inspirou-se no movimento surrealista para criar a coleção de Alta-Costura Primavera Verão 2018. O desfile aconteceu na última segunda-feira, no Musée Rodin em Paris.

A estilista romana, feminista de carteirinha, assumiu a direção da grife há cerca de um ano. Já na sua primeira coleção para a Dior, colocou na passarela uma camiseta com os dizeres: “Todos deveríamos ser feministas” e levou para o desfile um tema controverso, que vem crescendo, continuamente.

Na  coleção de Alta-Costura Primavera Verão, Maria Grazia Chiuri homenageou a pintora argentina, Leonor Fini, a mais devassa e dissoluta mulher de seu tempo. Leonor dominava o mundo boêmio da arte parisiense na década de 30 e foi uma das únicas mulheres a fazer parte do movimento surrealista francês, do qual faziam parte, Salvador Dali, Picasso e Henri Cartier-Bresson.

Na passarela, o piso quadriculado em preto e branco, espelhos e toda a atmosfera cênica nos remetem ao Baile de Máscaras de Trumam Capote, uma das mais excepcionais festas privadas do século XX.

Peter Philips, diretor de criação e imagem da Dior, criou para o desfile uma maquiagem gráfica, com tatuagens temporárias nos dedos, braços, orelhas e pescoço. As frases tatuadas nas modelos, foram as do escritor francês, André Breton, precursor do movimento surrealista. Confira abaixo imagens do mais belo desfile da temporada francesa de Alta-Costura Primavera Verão 2018:

“Apenas a teatralidade inevitável da vida me interessa.”
Leonor Fini

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture
Imagens: Imaxtree e Marcus Tondo

 

Get the Look

Siga-nos:
pinterest    facebook1    instagram2   twitter

 

 

Exposição de Salvador Dalí estreia em São Paulo

Salvador Dalí | Tempo da Delicadeza

A partir do dia 19 de outubro, um dos mais importantes artistas do surrealismo terá mais de cem obras entre pinturas e gravuras do auge de sua fase surrealista expostas em São Paulo, no Instituto Tomie Ohtake.
A exposição itinerante dedicada a Salvador Dalí (1904-1989)  já passou pelo Reina Sofia, da Espanha, Centro Georges Pompidou, em Paris e, mais recentemente, no CCBB do Rio de Janeiro, onde apresentou um recorde de público: 978 mil visitas durante a temporada.
A mostra proporcionará ao visitante uma clara percepção da evolução do artista, não só técnica mas de suas influências, recursos temáticos, referências ideológicas e simbolismos. A curadoria é de Montse Aguer, diretora do centro de estudos Dalinianos da Fundação Gala- Dalí.
Abaixo algumas obras do mestre surrealista que estarão presentes na Exposição:

Salvador Dalí | Tempo da Delicadeza
“Máxima velocidad de la Madona de Rafael”,1954

 

Salvador Dalí | Tempo da Delicadeza
“Retrato de mi hermana” (1925)

 

Salvador Dalí | Tempo da Delicadeza
“As três esfinges de Bikini”, 1947

 

Salvador Dalí | Tempo da Delicadeza
“Figuras tumbadas en la arena”, de 1926

 

Exposição Salvador Dalí
Onde:
Instituto Tomie Ohtake
Endereço: Av. Faria Lima, 201 – (Entrada pela Rua Coropés  88) – Pinheiros, São Paulo
Quando: de 19 de outubro de 2014 a 11 de janeiro de 2015
Horário: de terça a domingo, das 11h às 20h
Entrada gratuita

 

Fornasetti,Visionário do Design

Tempo da Delicadeza

O gênio milanês Piero Fornasetti (1913-1988) foi pintor, escultor, designer de interiores e criador de mais de 11 mil produtos, entre objetos e mobiliário. Visionário estava à frente de seu tempo.

Famoso por imprimir em inúmeros de seus objetos a face de Lina Cavalieri, uma soprano de ópera italiana, conhecida por sua grande beleza. Ele a descobriu quando folheava uma revista francesa do século 19 e a partir de então, ficou totalmente fascinado por sua feminilidade e expressão enigmática.

Seu estilo único era composto de magia, humor metafísica e surrealismo. Tinha um espírito livre, o que facilitava a sua criação, pois só fazia o que lhe dava prazer.
Piero Fornasetti projetou um mundo mágico, saturado de imagem e cor, que o transformou em um ícone do design. Sua arte e técnica resistem ao tempo e é
instantaneamente reconhecível, inimitável e atemporal.

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Lina Cavalieri, a Musa de Fornasetti.
Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

Tempo da Delicadeza

 

 

Salvar