Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Os elegantes interiores do Hôtel Dress Code, em Paris, foram desenhados pelas mãos da não menos elegante designer de interiores Stéphanie Coutas. O hotel viabiliza uma porta glamourosa para a renomada moda parisiense e seus entusiastas.

Localizado na antiga sede francesa de Prêt-à-Porter entre as consagradas Rue St Honoré e Opéra, o hotel quatro estrelas, harmoniza-se perfeitamente com o ambiente no qual está inserido. Mostrando uma grande afinidade com a alta costura francesa, cada uma das 33 suítes, foram projetadas para  difundir a art de vivre  do mundo fashion

Com uma abordagem elegante e funcional Stéphanie distinguiu uma variedade de designs temáticos. Usando distintas paletas que variam dos tons pasteis dos anos 60 a tons de cinza e pérola, que remetem à Avenue Montaigne, padrões em pied poule, motivos de scarfs e belíssimas fotografias de moda, a designer obteve um magnífico resultado. Clássico e atemporal!

A iluminação cuidadosamente selecionada por Stéphanie Coutas criou uma atmosfera suave e serena, muito propícia ao relaxamento. Os tecidos de decoração foram selecionados a dedo, com o objetivo de proporcionar conforto e aconchego. A designer organizou de maneira única os detalhes visuais dos ambientes, indo desde a cabeceira das camas aos painéis decorativos do banheiro, o que aprimorou ainda mais o design final de cada espaço do Hôtel Dress Code.

Para contrastar com a energia vibrante e intensa dos arredores do hotel, a designer de interiores, criou um lobby com um design suave, envolvente e descontraído, para que os hóspedes pudessem fazer uma pausa, a qualquer hora do dia, em grande estilo. Um majestoso lustre de cristal Baccarat engrandece o ambiente. Toques sutis de luxo são tão impressionantes quanto a beleza arquitetônica do hotel. Mosaicos brancos e faixas espelhadas abrilhantam a área do spa, que compreende piscina,  banhos turcos e sauna, que foram concebidos para um R & R (rest and relaxation), uma fuga do burburinho da cidade.

A designer que iniciou sua carreira profissional na moda, orquestrou magistralmente beleza com funcionalidade e sofisticação na criação deste chique refúgio parisiense. Confira:

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

 

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code by Stéphanie Coutas

Hôtel Dress Code
5 Rue de Caumartin 75009 Paris

Imagens: Christophe Bielsa

Siga-nos:

pinterest facebook1 instagram2 twitter

 

Dior – Haute Couture Surrealista

Dior Surrealista

Maria Grazia Chiuri, diretora artística das coleções femininas na Maison Dior, inspirou-se no movimento surrealista para criar a coleção de Alta-Costura Primavera Verão 2018. O desfile aconteceu na última segunda-feira, no Musée Rodin em Paris.

A estilista romana, feminista de carteirinha, assumiu a direção da grife há cerca de um ano. Já na sua primeira coleção para a Dior, colocou na passarela uma camiseta com os dizeres: “Todos deveríamos ser feministas” e levou para o desfile um tema controverso, que vem crescendo, continuamente.

Na  coleção de Alta-Costura Primavera Verão, Maria Grazia Chiuri homenageou a pintora argentina, Leonor Fini, a mais devassa e dissoluta mulher de seu tempo. Leonor dominava o mundo boêmio da arte parisiense na década de 30 e foi uma das únicas mulheres a fazer parte do movimento surrealista francês, do qual faziam parte, Salvador Dali, Picasso e Henri Cartier-Bresson.

Na passarela, o piso quadriculado em preto e branco, espelhos e toda a atmosfera cênica nos remetem ao Baile de Máscaras de Trumam Capote, uma das mais excepcionais festas privadas do século XX.

Peter Philips, diretor de criação e imagem da Dior, criou para o desfile uma maquiagem gráfica, com tatuagens temporárias nos dedos, braços, orelhas e pescoço. As frases tatuadas nas modelos, foram as do escritor francês, André Breton, precursor do movimento surrealista. Confira abaixo imagens do mais belo desfile da temporada francesa de Alta-Costura Primavera Verão 2018:

“Apenas a teatralidade inevitável da vida me interessa.”
Leonor Fini

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture

Dior Haute Couture
Imagens: Imaxtree e Marcus Tondo

 

Get the Look

Siga-nos:
pinterest    facebook1    instagram2   twitter

 

 

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

A coleção de Alta-Costura outono-inverno 2016/17 da Dior, criada pelos estilistas interinos, Lucie Meier e Serge Ruffieux faz um retorno às origens da marca.
A coleção em  preto e branco, simboliza, segundo os estilistas, a dualidade masculino e feminino e história e contemporaneidade. O próprio Christian Dior adorava a sobreposição das duas cores “O branco, dizia ele, é simples, puro e combina com tudo.” E em outro momento: “Eu poderia escrever um livro inteiro sobre o preto.”
A coleção estava bonita, exceto as sandálias romanas, totalmente inapropriadas para a alta-costura.
Em tempo: Maria Grazia Chiuri, vinda da Valentino, é oficialmente a nova estilista da Christian Dior.
Confira:

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

Dior Fall/Winter 2016/17

 

Imagens: Dior e Vogue

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Chanel Primavera – Verão 2016, última chamada para embarque

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Karl Lagerfeld  apresentou a sua coleção Chanel primavera-verão 2016, nesta terça-feira, 6 de outubro, no Le Grand Palais, em Paris.
O desfile desta vez, teve como cenário um aeroporto, o “Aeroport Paris Cambon“, onde tudo funcionava, perfeitamente, do check-in, à retirada das malas nas esteiras.
A coleção bem feminina, combinou conforto e elegância com acessórios  charmosos e funcionais, como os enormes óculos aviadores espelhados.
As cores iam dos tons de azul e branco aos cinza metálico, vermelho e preto.
Para a noite, saias e calças largas, casacos e elegantes vestidos metálicos com fitas de gorgorão.
Confira:

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Chanel Spring-Summer 2016 | Tempo da Delicadeza

Imagens: Vogue e Chanel

 

Christian Dior apresenta em Paris sua Coleção Primavera 2016

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

O produtor fashion Alex de Betak  cobriu a “Cour Carrée du Louvre” com 400.000 “blue delphiniums”,  para a apresentação do desfile primavera 2016 da Dior na Paris Fashion Week.
Raf Simons  ama flores em suas apresentações, basta lembrar que em 2014, usou 150.000 orquídeas  como pano de fundo para a sua coleção Haute Couture.
O show de hoje também estava belíssimo;  muita organza, algodão, vestidos de seda pura, paleta suave e minis em profusão.
“Para simplificar: a linha que nos expressamos, transmite uma idéia de feminilidade, fragilidade e sensibilidade, sem sacrificar a força e impacto”, declarou Raf Simons.
Destaque para as gargantilhas, muitas usadas sobre um lenço amarrado no pescoço. Algumas tinham um pingente com o número 1947, ano em que Christian Dior lançou sua coleção haute couture de estreia em Paris, mais precisamente em 12 de Fevereiro de 1947, sinalizando o fim do austero estilo masculino e um retorno à delicadeza e à feminilidade.
Confira:

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

Christian Dior, Spring 2016 - Tempo da Delicadeza

 

Imagens: Vogue