Frame Awards 2018

Frame Awards 2018
Imagem: Feng Shao

Em 21 de fevereiro de 2018, os melhores interiores e designers do mundo foram homenageados com o prestigiado Frame Awards, em Amsterdã. O prêmio é concedido anualmente ao crème de la crème do mundo do design de interiores.

Os trabalhos foram julgados por líderes  do setor: marcas de varejo, provedores de hospitalidade, instituições culturais, corporações e educadores. Além disso, mais de 18.000 votos de renomados arquitetos e designers de interiores, criteriosamente selecionados pelos organizadores do evento, foram computados na escolha dos melhores de cada categoria, configurando o People’s Choice.

O prêmio de designer do ano teve como vencedora Li Xiang, que está à frente do escritório X+Living. A designer afirma que sua abordagem é mais arquitetônica e holística do que a da maioria dos seus colegas e que seus projetos de interiores “apresentam uma visão contemporânea com camadas de narrativas que se unem para criar uma performance holística e perfeita”. Meio complicado para entender o que ela quis dizer, mas seus projetos são realmente maravilhosos.

O Frame Awards marca uma nova era para a premiação, uma vez que a empresa se expande além da publicação impressa e cria novos caminhos para a divulgação dos premiados em outras mídias e eventos.
Confira abaixo alguns dos projetos vencedores no Frame Award 2018:

Livraria do ano:
Zhongshuge Bookstore, Chengdu
Projetada por: X+Living

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Loja de marca do ano:
Red Valentino Sloane Street, London. Projetada por: India Mahdavi

Frame Awards 2018
Imagens: Derek Hudson

Frame Awards 2018

Loja do ano:
L’Officine Universelle Buly
Boticário francês, Xixth, Tóquio

Frame Awards 2018
Imagens cedidas por: Ramdane Touhami

Frame Awards 2018

Loja multimarca do ano:
Au Pont Rouge, Saint Petersburg by Cheungvogl Architects

Frame Awards 2018
Imagem: Cheungvogl

Cinema do Ano:
Wushang Mall Cinema, Wuhan
Projetado por: One Plus Partnership

Frame Awards 2018
Jiangnan Photography & Ajax Law
Frame Awards 2018

As bobinas de filme são retratadas como enormes placas redondas com 2,8 metros de diâmetro. Foram cuidadosamente ligadas pelos designers com o objetivo de formar um enorme e poderoso recurso de teto.

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Restaurante do ano:
Sean Connolly – Dubai Opera, Dubai
Projetado por: Alexander & Co

Frame Awards 2018
Imagens: Brooke Holm

 

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

 

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

 

Frame Awards 2018

Hotel do Ano:
Emiliano Hotel, Rio de Janeiro
Projetado por: Studio Arthur Casas

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Health Club do ano:
Ceresio 7, Milan – Projetado por Storage Associati

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Frame Awards 2018

Exposição do Ano:
Exposições comerciais ou culturais temporárias e permanentes para museus, galerias ou empresas.
Emanuel de Witte: Master of Light, Alkmaar
Projetado por: Studio OTW

Frame Awards 2018
Imagens: Mike Bink

Frame Awards 2018

Melhor uso de cor:
Espaços que utilizam cores de maneiras novas e inovadoras.
Messe Dornbirn Exhibition and Event Halls 09-12, Dornbirn
Projetado por: Marte.Marte Architects

Frame Awards 2018
Imagens: © Faruk Pinjo

Frame Awards 2018

Innovation Award:
Zeitz Museu de Arte Contemporânea África, Cidade do Cabo, projetado por Heatherwick Studio.

Frame Awards 2018
Imagens: © Iwan Baan

Frame Awards 2018

Designer do ano:
X+Living
JOOS Fitting Room, Hangzhou, China

Frame Awards 2018
Imagem: JOOS Fitting Room
Frame Awards 2018
Li Xiang – Designer do ano

Frame Awards 2018

 

 

Irving Penn: Centennial

Rochas Mermaid Dress (Lisa Fonssagrives-Penn)
Rochas Mermaid Dress (Lisa Fonssagrives-Penn), Paris, 1950

De 24 de abril a 30 de julho, acontece no Metropolitan Museum of Art, em Nova York, uma grande retrospectiva de fotografias, para marcar o centenário do admirável fotógrafo americano, Irving Penn.

Sua obra se distingue pela meticulosa atenção dada à composição, nuances e detalhes.
Os intensos Portraits feitos por Penn revelam seu grande talento em observar a expressão humana, assim como, uma aguda inteligência gráfica e sensibilidade em captar a luz e volumes do ambiente.

A mostra apresenta mais de 200 fotografias, que representam todos os períodos do artista, portanto, não inclui apenas seus célebres retratos, mas também glamourosas fotografias de moda, exóticas naturezas-mortas, crianças em Cuzco, Peru, voluptuosos nudes femininos, tribos da Nova Guiné e flores coloridas.

Destaque para as icônicas fotografias de moda com a supermodelo sueca Lisa Fonssagrives Penn, musa e esposa do fotógrafo.

A exposição “Irving Penn: Centennial” foi organizada pelo MET em colaboração com a Fundação Irving Penn.
Confira algumas da obras que estão expostas no Metropolitan:

 

Woman with Roses (Lisa Fonssagrives-Penn in Lafaurie Dress), Paris

 

Mouth (for L’Oréal), New York, 1986

 

Bee on Lips

 

Single Oriental Poppy, New York, 1968

 

Peony

 

Three Single Oriental Poppies

 

 

Single Oriental Poppy, New York

 

After-Dinner Games, New York, 1947

 

Salad Ingredients, New York

 

Still Life with Watermelon, New York, 1947

 

Christian Lacroix Duchesse Satin Dress, Paris

 

Balenciaga Rose Dress, Paris

 

Balenciaga Sleeve (Régine Debrise), Paris

 

Audrey Hepburn, Paris

 

Lisa Fonssagrives Penn

 

Jean Patchett, New York

 

Black and White Fashion with Handbag (Jean Patchett), New York

 

Birgitta Klercker—Long Hair with Bathing Suit, New York

 

Girl Drinking (Mary Jane Russell), New York, 1949

 

Glove and Shoe, New York, 1947

 

The Tarot Reader (Bridget Tichenor and Jean Patchett), New York

 

Marlene Dietrich
Marlene Dietrich, New York, 1948

 

Naomi Sims in Scarf, New York, ca. 1969

 

Ungaro Bride Body Sculpture (Marisa Berenson), Paris, 1969
Salvador Dalí, New York

 

Pablo Picasso at La Californie, Cannes, 1957

 

Ingmar Bergman, Stockholm, 1964

 

Truman Capote
Truman Capote, New York, 1948

 

Alfred Hitchcock, New York

 

ip2

 

 

Irving Penn: Centennial
The Met Fifth Avenue – Gallery 199
Imagens: Met Museum
© The Irving Penn Foundation
© Condé Nast

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

O Museu do Amanhã, novo ícone da revitalização da região portuária do Rio de Janeiro foi concebido pelo renomado arquiteto espanhol Santiago Calatrava, também responsável pela Ponte da Mulher, em Buenos Aires e pelo Estádio Olímpico de Atenas, onde foram disputadas as competições da Olimpíada de 2004.
O edifício do Museu do Amanhã com 15 mil m²,  apresenta todo o seu conteúdo voltado para a sustentabilidade. Cercado por espelhos d’água, jardins com espécies típicas da Mata Atlântica e ciclovias, oferece também uma belíssima visão da Baía de Guanabara .
Com design arrojado e forma curva e longilínea, o arquiteto inspirou-se nas bromélias do Jardim Botânico para projetá-lo. Uma das maiores preocupações de Calatrava era a de preservar  a visibilidade da rica arquitetura carioca existente no entorno, tais como:  Mosteiro São Bento, importante construção barroca, o Edifício “A Noite”, primeiro arranha-céu da América Latina, sede da Rádio Nacional e o Museu de Arte do Rio (MAR).
Destaque para a obra de Frank Stella (um dos mais importantes artistas contemporâneos dos Estados Unidos), uma estrela de vinte pontas com seis metros de diâmetro que acrescentou ainda mais beleza ao projeto de Calatrava.

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

No Museu do Amanhã, passado, presente e futuro se unem para responder às nossas mais  frequentes indagações: De onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?
Sendo um museu de ciência, recorre ao procedimento empírico e interativo; não exibe objetos e sim ideias e estimula o público a refletir um pouco mais sobre o impacto que está causando ao planeta.
A Exposição principal do Museu do Amanhã se divide em cinco áreas:
Cosmos: O público faz uma viagem sensorial pelo Universo, desde as galáxias mais distantes até às partículas microscópicas.

Terra: Três cubos de sete metros de largura por sete metros de altura representam as três dimensões da existência – matéria, vida e pensamento. Condições singulares que possibilitaram o surgimento da vida no planeta e o desenvolvimento da inteligência e da cultura humanas.
“O cérebro é um órgão plástico em permanente transformação, causado pela vida do indivíduo; pelo mundo em que ele vive e o que o mundo impõe a ele. O cérebro reage tanto a estímulos físicos, quanto a estímulos simbólicos”, explica o psicanalista Benilton Bezerra Jr., consultor do museu para a área do pensamento.
Se o funcionamento do cérebro é um fenômeno comum a toda a humanidade, a diversidade das culturas que daí emerge é imensa: um labirinto de mais de mil imagens retrata a forma como, em diferentes partes do mundo, os seres humanos celebram, habitam, amam, falam, se alimentam, se vestem, têm conflitos, residem num total de mais de 20 temas. O espaço ganha sonoridade por meio de dez trilhas assinadas por Lucas Marcier, que representam a diversidade do pensamento humano.

Antropoceno: Totens com dez metros de altura com conteúdo audiovisual, provocam uma reflexão ética aos visitantes, que são estimulados a pensar sobre o impacto que estão causando ao planeta, alterando o clima, degradando biomas e interferindo nos ecossistemas.

Os Amanhãs: Desdobram-se no Museu numa área em forma de “origamis”, com três ambientes que aprofundam as tendências principais: o público pode calcular sua pegada ecológica; participar de um jogo colaborativo em que é preciso administrar os recursos do planeta para mantê-lo sustentável e descobrir qual seria seu perfil diante dos avanços tecnológicos e dos desafios que o futuro apresenta.

Nós: Depois desse momento de reflexão, um belvedere se abre sobre a Baía de Guanabara e o público volta ao “hoje” renovado.

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã
Museu do Amanhã
Estrela de vinte pontas do artista Frank Stella.
 Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Endereço: Praça Mauá, 1 – Centro – Rio de Janeiro/RJ – Brasil
Não há estacionamento no local.

Imagens:
Byron Prujansky
Bernard Lessa

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Exposição “Vogue: Like a Painting” no Museu Thyssen de Madri

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Rooney Mara por Mert Alas e Marcus Piggott.

De 30 de junho a 12 de outubro o  Museu Thyssen-Bornemisza  em Madri, hospeda a exposição de fotografias, intitulada “Vogue like a painting”.
São cerca de 60 fotografias, absolutamente etéreas, que foram realizadas pelos principais fotógrafos internacionais nas últimas três décadas e selecionadas a partir dos arquivos da Vogue, baseadas em suas qualidades essencialmente pictóricas.
Delicadas e idílicas imagens de Irving Penn, Paolo Roversi, Tim Walker, Annie Leibovitz… lembram retratos e quadros de artistas do período vitoriano e pré-rafaelita.
A exposição marca a primeira entrada de uma revista de moda na Thyssen, um reconhecimento de peso à publicação.
A luxuosa joalheria italiana Bvlgari patrocina o evento que conta com a curadoria de Debra Smith.
Confira abaixo algumas das belíssimas imagens que fazem parte da Mostra:

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Peter Lindbergh, One Enchanted Evening, 2012.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Clifford Coffin, Untitled.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Clifford Coffin, Untitled, 1954.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Paolo Roversi, Gemma, Paris 2004.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Jean Patchett – Horst P Horst

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Erwin Olaf

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Paolo Roversi, Stella, Paris, 1999.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Michael Thompson, Carmen as Zurbarán´s Santa Isabel, 2000.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Lisa Cant by Irving Penn for Vogue 2005.

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Sheila Metzner

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza
Tim Walker. The dress lamp tree, 2004.

 

 

Vogue like a Painting | Tempo da Delicadeza

 

 

One World Trade Center é inaugurado em Nova York

One World Trade Center

Foi inaugurado esta semana em Nova York, o primeiro prédio do World Trade Center, complexo que incluía as Torres Gêmeas, alvo dos atentados do 11 de Setembro.
O edifício passa a ser o mais alto dos Estados Unidos.
Seus primeiros inquilinos, funcionários do grupo editorial Condé Nast, já ocuparam seu espaço no imóvel, num momento simbólico para a região.
Os funcionários do grupo pareciam animados em se mudar para o sul da cidade e ajudar a revitalizar esta parte de Manhattan.
Um observatório instalado entre o 100º e 102º andares, poderá ser visitado pelo público a partir de 2015.
O novo WTC inclui cinco torres, o Museu e Memorial, um centro de transporte público, cerca de 550 mil m² de espaço para lojas e um centro de artes.
Confira as belíssimas imagens do One World Trade Center :

One World Trade Center

One World Trade Center

One World Trade Center

One World Trade Center

One World Trade Center

Imagens: James Ewing OTTO
Via:archdaily