Sugestões de Presentes para o Dia Das Mães

 

O Dia das Mães é no próximo domingo! Escolha e compre você mesma o seu presente. Abaixo algumas sugestões para você se presentear. Basta clicar sobre as letras vermelhas para obter mais informações sobre o produto desejado. Eu não resisti e já fiz os meus pedidos!!!
Desejo a todas vocês um domingo maravilhoso e, se possível, ao lado de suas mães e de seus filhos!!! Beijos carinhosos a todas as mães!!!

 

Shop The Post

 

 

Alyona Open-Back Mesh-Trimmed Cady Gown

 

MarchesaBeaded Tiered Feather Gown

 

Anabela ChanBlue Topaz Convertible Pearl Tassel Earrings

 

Anabela ChanRose Bauble 18K Rose Gold Multi-Stone Earrings

 

Foto
ADRIANA DEGREAS -MAIÔ ALÇA DETALHE ARGOLA

 

ADRIANA DEGREAS -MAIÔ ALÇA DETALHE ARGOLA

 

Cult GaiaGaia’s Acrylic Luna Bag

 

Emilio PucciTerry Cloth Mini Dress

 

GalvanSilk Gown

 

Vestido Alça Espelho

 

Victoria BeckhamLeather Pants

 

Casaco Tr Frente Pluma

 

Vestido Manga Longa Libélula Areia

 

VESTIDO-PAETE-VELUDO-FRANJA

 

Balmain – Vestido de tweed

 

VESTIDO CLARISSE COURO Bo.Bô

 

BalmainDouble-breasted wrap-effect tweed mini dress

 

Mario PortolanoNapa Leather Gloves w/ Mink Fur Cuffs

 

TOM FORD – Natalia Python Chain Shoulder Bag

 

Stella McCartneyBolsa tote ‘Falabella’

 

BOLSA FEMININA MINI LEATHER CHAIN – PRATA

 

 

iPhone 8 Apple Prata, 256GB Desbloqueado – MQ7D2BZ/A

 

Bo.BôCAMISA VIVI

 

FABULOUS AGILITÁ -VESTIDO NORMA

 

Perfume J’adore Injoy Feminino Eau de Toilette

 

Track & Field Colete matelassê

 

LAURA LIMACLUTCH PIRARUCU

 

AdR: Book Beyond Fashion

 

Assouline Set of three hardcover books: Chanel

 

LUXE City GuidesEurope Gift Box

 

Gucci Bow-embellished textured-leather gloves

 

Leather belt Gucci

 

Sarah Chofakian – Porta óculos de couro

 

NK – Jaqueta perfecto de couro

 

NK – Blusa mangas com amarração

 

PATBO – Casaco com bordado

 

Valentino GaravaniFree Rockstud Metallic Pump

 

Christian LouboutinTonic Glitter Red Sole Sandal

 

Tory Burch Mother’s Day Gift Set

 

Siga-nos:

pinterest facebook1 instagram2 twitter

 

 

 

SP-Arte 2018

SP-Arte 2018

SP-Arte 2018

SP-Arte 2018

 

De 12 a 15 de abril acontece em São Paulo a 14ª edição da SP-Arte, que traz à capital paulista, o melhor da arte moderna e contemporânea. O festival está aberto ao público, no pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera. São mais de 140 expositores, expoentes do mercado nacional e internacional. Das 34 galerias internacionais que participam do evento, 13 são novatas e apresentam alguns de seus artistas mais notáveis. O evento agrega uma série de mostras paralelas e complementares, com visitas guiadas que saem a cada meia hora do balcão na entrada do Pavilhão. Entre os trabalhos expostos, o público poderá conferir os projetos “Solo e Repertório”, com a curadoria de Luiza Teixeira de Freitas. Os espaços foram concebidos com o objetivo de evidenciar a produção de importantes nomes do cenário contemporâneo. Programa imperdível para quem estiver em São Paulo, no final de semana.
Tempo da Delicadeza fez suas escolhas, e indica o que considera essencial para ser visto na SP-Arte 2018. Confira:

 

SP-Arte 2018
Anish Kapoor – Shadow III 7 – Técnica: Gravura em metal – © ArtEEdições Galeria

 

SP-Arte 2018
Marina Weffort –  da série “Tecidos”  © Pat Kilgore / Cavalo

 

SP-Arte 2018
Marina Weffort – da série “Tecidos” © Pat Kilgore / Cavalo

 

SP-Arte 2018
João José Costa – Galeria Berenice Arvani – Técnica: Guache sobre cartão – © Galeria Berenice Arvani

 

SP-Arte 2018
João José Costa – Galeria Berenice Arvani – Técnica: Guache sobre cartão – © Galeria Berenice Arvani

 

Steve McCurry – Galeria de Babel – Título: Tempestade de Areia (Rajasthan, India) Data do trabalho: 1983. Técnica: C-print digital no papel Fuji Flex Crystal Archive adesivado em ACM (aluminio composto). Moldura em folha de madeira tratada de nogueira e vidro anti-reflexo alemão 99% proteção Dimensões: 55,3 x 36,7 x 7 cm :copyright: Steve McCurry / Galeria de Babel

 

Steve McCurry – Vendedor de Flores em Dal Lake (Jammu e Kashmir. Srinagar, India) Steve McCurry – :copyright: Steve McCurry / Galeria de Babel – Técnica: C-print digital no papel Fuji Flex Crystal Archive adesivado em ACM (aluminio composto). Moldura em folha de madeira tratada de nogueira e vidro anti-reflexo alemão 70% proteção.

 

Steve McCurry – Título: Menina Afegã com Xale Verde. Data do trabalho: 2002. Técnica: C-print digital no papel Fuji Flex Crystal Archive adesivado em ACM (aluminio composto). Moldura em folha de madeira tratada de nogueira e vidro anti-reflexo alemão 70% proteção – :copyright: Steve McCurry / Galeria de Babel

 

SP-Arte 2018
Ted Larsen – Privateview Ted Larsen – Técnica: Ferro, compensado marítimo, :copyright: Privateview

 

SP-Arte 2018
Martin Derner – Kubikgallery, :copyright: Constança Babo / Kubikgallery

 

Pixinguinha
Walter Firmo – Galeria Mario Cohen – Título: Pixinguinha I. Data do trabalho: 1964 Técnica: Impressão digital em papel de algodão, :copyright: Galeria Mario Cohen.

 

SP-Arte 2018
Andrei Thomaz – Adelina Galeria  – Título: Céus -Técnica: Fotografia :copyright: Andrei Thomaz / Adelina Galeria

 

SP-Arte 2018
Marília Bianchini – Galeria de Arte Mamute – Título: Revoada Data do trabalho: 2017 Técnica: Fotografia com impressão sobre papel artesanal – © Galeria de Arte Mamute

 

Volpi
Alfredo Volpi – Dan Galeria Alfredo Volpi Título: Velas e mastros Data do trabalho: 1970 Técnica: Têmpera sobre tela Dimensões: 137 x 68 cm :copyright: Dan Galeria

 

SP-Arte 2018
Luzia Simons – Bolsa de Arte de Porto Alegre Luzia Simons. Título: Stockage 128 – Técnica: Scanograma, impressão light jet, metacrilato – © Bolsa de Arte de Porto Alegre

 

SP-Arte 2018
Adriano de Aquino – OÁ Galeria – Técnica: Poliuretano uretano sobre alumínio – © Bruno Coelho / OÁ Galeria

 

SP-Arte 2018
Luiz Sacilotto – Dan Galeria – Título: C 9991- Técnica: Tinta acrílica sobre tela – © Dan Galeria

 

SP-Arte 2018
Vik Muniz – Galeria Nara Roesler – The Abaporu, after Tarsila – Técnica: Impressão de pigmento sobre papel de algodão – © Vik Muniz / Galeria Nara Roesler

 

SP-Arte 2018
Josef Albers – :copyright: The Josef and Anni Albers Foundation / Artists Rights Society (ARS), New York. Courtesy David Zwirner, New York/London/Hong Kong

 

SP-Arte 2018
Fernanda Fragateiro – Técnica: Carderno acrílico ,© António Jorge Silva. Courtesy of the artist and the Galería Elba Benítez.

 

 Núcleo editorial:

 

SP-Arte 2018
Betina Samaia – Editora Madalena – Título: Noite afora noite adentro – Data do trabalho: 2017 Fotolivro :copyright: Editora Madalena

 

SP-Arte 2018
Adriana Varejão, Lilia Moritz Schwarcz – Título: Pérola Imperfeita: A história e as histórias na obra de Adriana Varejão :copyright: Cobogó

 

SP-Arte 2018
Marcelo Brodsky – Editora Madalena -Título: 1968: The fire of ideas – Data do trabalho: 2017 Fotolivro © Editora Madalena

 

SP-Arte 2018
Sebastião Salgado – Taschen – Título: Gênesis. Data do trabalho: 2013 Fotolivro © Taschen

 

SP-Arte 2018
Yoko Ono e John Lennon – Desapê Yoko Ono e John Lennon Título: This is not here Data: 1971 Publicação de artista Dimensões: 55.5 x 43 cm © Rose Steinmetz / Desapê

 

Design:

Os mais destacados expositores do mobiliário brasileiro dividem espaço com respeitados antiquários e designers independentes. “O mobiliário moderno brasileiro é referência no mundo inteiro. Hoje, nossos designers contemporâneos também vêm criando uma produção cheia de personalidade que é reconhecida internacionalmente. Queremos então, reunir todo esse potencial do design brasileiro ao Festival: seja ele antigo, moderno ou contemporâneo, produzido em maior ou menor escala e das mais diversas vertentes”, afirma Fernanda Feitosa, diretora da SP-Arte. Os estandes do setor apresentam luminárias, peças de tapeçaria, além de mobiliário moderno e contemporâneo. Tudo disposto em um ambiente que convida o público a ter um contato próximo com as peças e interagir com os criadores.

 

SP-Arte 2018
Paulo Alves – Estúdio Paulo Alves – Peça: Chaise Sereia Data do trabalho: 2005 – Materiais: Compensado multilaminado de sumaúma – Dimensões: 75 cm x 1,77 m x 54 cm © Estúdio Paulo Alves

 

SP-Arte 2018
Paulo Alves – Estúdio Paulo Alves – Poltrona Bombom – Data do trabalho: 2017 Materiais: Madeira e tecido Dimensões: 60 x 60 x 60 cm :copyright: Estúdio Paulo Alves

 

SP-Arte 2018
Hugo França – Hugo França – Peça: Cadeira Leza. Data do trabalho: 2017 – Materiais: Madeira Pequi Dimensões: 64 x 49 x 46 cm :copyright: André Godoy / Hugo França

 

SP-Arte 2018
Ana Neute por Itens – Peça: Shanghai Data do trabalho: 2016 – Luminária em cobre escovado e branco microtextura. Dimensões: 60 x 40 x 40 cm :copyright: Nicolas Camargo / Ana Neute por Itens

 

SP-Arte 2018
Ana Neute por Itens – Jabuticaba. Data do trabalho: 2016. Materiais: Luminária em latão escovado e globos em vidro Dimensões: 25 x 170 x 25 cm :copyright: Nicolas Camargo / Ana Neute por Itens

 

SP-Arte 2018
Jacqueline Terpins – Peças: Vaso Glacial I + Vaso Glacial II Data do trabalho: 2018 Materiais: Cristal Soprado Free Form Dimensões: 45 x 30 x 17,5 (maior) e 19 x 9 x 8 (menor) © Andrés Otero / Jacqueline Terpins

 

SP-Arte 2018
Jacqueline Terpins – Peça: Vaso Corte Data do trabalho: 2018 Materiais: Cristal Soprado Free Form. Dimensões: 42 x 17 x 15 cm :copyright: Andrés Otero / Jacqueline Terpins

 

Sp-Arte/2018
12 a 15 de abril
13h às 21h
Pavilhão da Bienal, Parque Ibirapuera, Portão 3
São Paulo – Brasil

Siga-nos:

pinterest facebook1 instagram2 twitter

 
Entrada: R$ 45,00 (geral), R$ 20,00 (meia proporcional) – estudantes, portadores de deficiência e idosos com mais de 60 anos – necessário a apresentação de documentos.
O Vale-Cultural poderá ser utilizado para o abatimento de 50% do valor do ingresso. Crianças de até 10 anos não pagam.

 

Ana Cristina Cesar é a grande homenageada da Flip 2016

Ana Cristina Cesar

Ana Cristina Cesar

 
Ana Cristina Cesar, ícone da Geração Mimeógrafo e musa da poesia marginal, (1952-83) é a autora homenageada da 14ª edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) 2016, que acontece de 29 de junho a 3 de julho de 2016.
Ler Ana Cristina C. é voltar no tempo e manter-se contemporânea. É redescobrir fragmentos de uma época, implacavelmente, tingida pela pátina do tempo; é perceber costumes e hábitos que tornaram-se obsoletos, mas o mais importante, é deparar-se com a delicadeza de sua obra e constatar que a mesma ainda permanece à flor da pele.
Como não amar Ana Cristina C.?

 
Ana Cristina Cesar

Ana Cristina Cesar

Abaixo, frases soltas de sua obra, reunida no livro “Poética”, lançado pela Companhia das Letras. Me perdoem, mas este é o meu jeito torto de ler poesia.

“Datilografei até sentir câimbras…”

“Me sinto em Marienbad, junto dele.”

“A melancólica sou eu, insisto, embora você desaprove sempre, sempre.
Aproveito para pedir outra opinião.”

“… mas não fui eu que pintei a galeria de preto, você sabe que eu não sou sinistra.”

“Oh baby, I wish I had some morphine to give you.”

“Beware: esta compaixão é paixão.”

“Agora irretocável prefiro ficar fora, só na capa do seu livro.”

“Não posso mais mentir. Corto meu jejum com dedos de prosa ao telefone, meu próprio fanatismo em ascensão: O silêncio, o exílio e a astúcia?”

“Para que a morte só seja
Um descanso calmo e doce
Um calmo e doce descanso.”

“Tenho ciúmes deste cigarro que você fuma
Tão distraidamente.”

“Vai-se o inútil salmo, o inútil amor
Em cada começo o fio e a agulha
Em cada som um nome só: fim.”

“Imagino como seria te amar:
desisto da ideia numa total volúpia
e recomeço a escrever
poemas.”

“Me lembro da rádio a mil dentro do carro,
e de uma saudade inata.”

“Te ligo interurbano, te digo:
separa,
separa já desta mulher!”

“Para que você faz das cartas telegramas – você pensa que as palavras custam caro?”

“Sou uma mulher do século XIX
disfarçada em século XX.”

“A mulher era um objeto que variava de preço mais que qualquer ação da Bolsa.”

“garganta ardendo, colubiazol a mão…”

“… saberias então que hoje, nesta noite, diante desta gente, não há ninguém que me interesse e meus versos são apenas para exatamente esta pessoa que deixou de vir…”

“Estas molas a gemer no quarto ao lado
Roberto Carlos a gemer nas curvas da Bahia…”

“Agora que você chegou não preciso mais me roubar. E como farei com os versos que escrevi?”

“Estou vivendo de hora em hora, com muito temor.
Um dia me safarei – aos poucos me safarei, começarei um safari.”

“Não é teu corpo.
É a possibilidade da sombra.”

“Nossa conversa amena;
nossa amizade
até o previsto e casto adeus;
o tempo se poupa;
nos economiza…”

“Queria parecer-me com ele…”

“O namorado se retira uma semana e produz catorze poemas de qualidade. Deixa publicados dois livros e parte para a Europa com um terceiro debaixo do braço…”

“…Me enchem de azias estas noites cheias de Eneida por ler. Esqueci de tomar o remédio, li os cabos e os rabos do Pasquim, já pensou uma filha nossa chamada, se chamando Eneida? meu Deus do céu, eu já estou falando em filha nossa!”

“A mesa não está mais posta. A artista resolve iniciar uma coleção de bulas.”

” … (ambas sentiram; é este o fato curioso, pode-se dizer que ambas sentiram simultaneamente, não por onisciência mas porque a situação o comprovou, o que nega a possibilidade de alucinação por parte de uma apenas, o que permitiria dizer com uma certa margem ilusória que na verdade tratava-se de alucinação de ambas)…”

“Eu invento tudo, absoluta. Me tranco e começo inventando…”

“-Enganei, o poeta falou, os leitores obtusos.
Sem comentários.”

Ana Cristina morreu pouco depois de ter lançado seu primeiro livro, “A teus pés”, por conta de uma depressão que a levou ao suicídio. Abaixo um dos poemas mais bonitos de Maiakovski, adaptado e musicado por Caetano Veloso, nas vozes de Abujamra e Gal Costa, que tão bem se aplica à Ana C.

Imagens: IMS

 

 

 

Conheça Casa Cavia, espaço cultural em Buenos Aires

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia, um novo destino cultural, que inclui restaurante, editora, livraria, loja de flores e perfumaria está situada em uma casa que foi projetada em 1929 pelo arquiteto Alejandro Christophersen,  no elegante bairro de Palermo Chico, em Buenos Aires.
A casa foi totalmente remodelada por Kallos Turin, um premiado escritório de arquitetura e design, sediado em Londres e San Francisco, para abrigar a Casa Cavia.  Foram contratados para restaurar, reter os detalhes originais e, em seguida, inserir cuidadosamente elementos contemporâneos.
Inspirando-se nos cafés  portenhos dos anos 1920 e 1930, os arquitetos escolheram   materiais como mármore branco e verde, espelhos antigos, couro, detalhes dourados, arcos e formas arredondadas.
A idealizadora deste projeto é Guadalupe Garcia Mosqueda, que criou um novo conceito para oferecer o melhor de Buenos Aires, reunindo arquitetura, gastronomia, design, literatura e arte em um mesmo espaço.
Pablo Massey, o chefe de cozinha do Restaurante da Casa apresenta uma culinária com os vários sabores da cultura argentina, incluindo influências italianas, espanholas, francesas e árabes. O restaurante oferece café da manhã, almoço e jantar, além de deliciosos drinks a qualquer hora do dia.
Os visitantes que procuram o tradicional  chá da tarde,  vão encontrar a sofisticada patisserie de Próspero Velazco.
À frente da perfumaria está Julian Bedel, que oferece as fragrâncias de perfumes Fueguia 1833. Biblioteca de BabeL é a fragrância da Casa, feita em homenagem a um conto de Jorge Luis Borges, sobre uma enorme biblioteca de quartos que abrigavam uma vasta coleção de livros.
O núcleo de Casa Cavia, no entanto, é de Ana Mosqueda Ampersand Publishers, localizado no segundo andar. A editora não só produz livros, mas oferece aulas, conferências, apresentações e livros raros da Ampersand Publishing.
Completando o leque de opções oferecidas pela Casa Cavia está a Flores Pasion, a linda loja de flores da figurinista e diretora de arte, Silvana Grosso.
É através desta coleção de talentos que a Casa Cavia vai além da gastronomia e oferece uma nova opção cultural, incentivando o diálogo entre as diferentes disciplinas presentes no espaço. Confira:

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

Casa Cavia - Tempo da Delicadeza

 

Imagens: Kallos Turin

 

Biblioteca de Bruno Gap é destaque na Casa Cor SP 2015

Bruno Gap 2015Bruno Gap ! Tempo da Delicadeza

Bruno GAP, arquiteto e designer de interiores, assina a biblioteca de 35 m² na Casa Cor SP 2015.
Ao chegar ao ambiente os visitantes passam por um corredor estreito com teto rebaixado e espelhado, e a seguir surpreendem-se com a altura de 3,5 m do pé-direito.
Tons terrosos, dos mais claros aos mais escuros, formam a paleta de cores dos revestimentos e móveis. A iluminação baixa e a lareira contribuem para um clima aconchegante e intimista.
“Este espaço contemporâneo mistura o clima de tranquilidade característico de uma biblioteca à informalidade do living”, afirma Bruno.
Destaque para a poltrona Charles Eames e para alguns livros que foram selecionados a dedo pelo arquiteto e emoldurados, ganhando status de obras de arte.

Bruno Gap ! Tempo da Delicadeza

Bruno Gap ! Tempo da Delicadeza

Bruno Gap ! Tempo da Delicadeza

Bruno Gap ! Tempo da Delicadeza

Bruno Gap ! Tempo da Delicadeza

Bruno GAP - Tempo da Delicadeza

Bruno GAP | Tempo da Delicadeza

Bruno GAP Arquitetura
Tel. (11) 3476-6560, São Paulo.
www.brunogap.com