Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Mudanças em termos demográficos e de estilo de vida tem transformado o jeito de morar de inúmeros indivíduos. Atualmente, muitos têm optado por morar só. São solteiros, pessoas que envelheceram ou que já viveram em grandes espaços e decidiram-se por um cotidiano mais fácil em lugares menores e com menos objetos.

A arte do desapego é essencial para essa mudança de estilo de vida.
Morar em pequenos espaços nos obriga a rever conceitos e a preservar apenas o essencial. Desapegar de objetos que possuímos mas não usamos, de eletrodomésticos sem utilidade, até mesmo um fogão pode ser inútil para algumas pessoas, livros que já foram lidos, roupas em excesso, bugigangas…

O design pode ser uma ferramenta fundamental para auxiliar essas pessoas nessa empreitada.

O arquiteto Maxim Kashin, responsável pelo estúdio de arquitetura Monoloko assina os interiores deste apartamento de 60 m² localizado em Moscou. Os espaços são integrados e oferecem vistas panorâmicas para um parque da cidade.

O estilo adotado para este apartamento em Moscou foi o minimalista. Todo o mobiliário está claramente ligado à geometria do espaço, criando um interior unificado e funcional. Foi desenhado pela Monoloko e feito sob medida por artesãos locais. O objetivo era o de criar móveis que pudessem ser transformados quando necessário e adquirir o máximo de espaço para armazenamento, sem deixar de lado a tecnologia.
Confira:

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Apartamento em Moscou

Imagens: Dmitry Chebanenkov

 

Casa em Amsterdã por Sander van Eyck

By Sander van Eyck

Uma casa abandonada transforma-se em uma moderna residência no coração de Amsterdã.

Muitos dos antigos edifícios que cercam os canais de Amsterdã foram renovados nos últimos anos. É o caso desse projeto: Uma casa de três andares precisava ser remodelada após ter sido abandonada por vários anos.

O arquiteto Sander van Eyck, diretor do estúdio de design Cocoon Living, foi contratado pelos proprietários para remodelar desde o layout até o mobiliário e iluminação da nova residência.

Sander van Eyck estabeleceu como prioridade definir um design cosmopolita no projeto. Os espaços internos são plenos de luz devido às grandes janelas e ao uso da cor branca. Esta uniformidade da cor só é quebrada pelo piso em madeira escura e pontuações de cores no mobiliário e nos acessórios de decoração.

Na restauração da cozinha e banheiros o arquiteto utilizou o HI-MACS®, que é um material uniforme e não poroso, com propriedades físicas de termo moldagem que permite criar peças curvas e únicas. O material contribuiu para o equilíbrio entre o jogo de linhas usadas na restauração dos banheiros e da cozinha.

O toque exótico vem dos elementos decorativos e refletem a paixão da família por viagens. Nessa casa em Amsterdã, você encontrará em meio a deslumbrantes peças de design, um íbis escarlate, pássaro indígena da América do Sul, que é a estrela incontestável do Living; um espelho, cujos raios recordam o sol que aquece a savana africana e um lustre no estilo barroco de Versalhes que convive com conchas de praia usadas como saboneteiras nos banheiros.

Eu particularmente, não gosto de trazer quinquilharias, quando viajo. Mas tem quem goste. E quem gosta faz questão de utilizá-las como elementos decorativos em suas casas. A casa deve refletir o gosto pessoal dos proprietários e quem sou eu para emitir qualquer opinião sobre casa alheia.
Confira abaixo imagens desta bonita casa em Amsterdã.

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

By Sander van Eyck

Imagens: Pam Kat Photography